Indústria 4.0: como investir nessa transformação no setor de alimentos e bebidas?

Graças a inovações tecnológicas, boa parte do trabalho na indústria alimentícia se tornou mais fácil, prático e eficiente, permitindo que as empresas atendessem a um número bem maior de pedidos. Porém, mais do que mudar o processo de produção, a Indústria 4.0 está alterando a forma como muitos desses procedimentos são concebidos.

Você provavelmente já ouviu falar desse termo, mesmo que não tenha tanta familiaridade com ele. E, levando em conta o papel crescente da tecnologia no mercado, é de se esperar que as empresas do setor de indústria tenham que se adaptar para continuarem relevantes.

Quer entender mais sobre essa nova indústria e seu papel? Então, acompanhe!

O que é a Indústria 4.0?

Para entender isso, vale a pena ver um pouco da história da indústria. Ela teve sua primeira revolução, a Indústria 1.0, com a chegada da máquina a vapor. A 2.0 veio com a eletricidade, que era muito mais limpa e eficiente. A 3.0, que é a mais consolidada atualmente, ocorreu com a computação, que permitiu a programação automática de comandos.

A Indústria 4.0 é um passo adiante, baseado na tecnologia digital e na conectividade. Nela, a informação é a sua melhor ferramenta e o seu melhor material. Por isso ela dá muita ênfase à construção de redes de dados, de forma que a informação contida em um ponto do sistema, como uma das máquinas em uma linha de montagem, seja compartilhada com todas as demais e usada para tomar decisões de forma independente.

Quais são seus impactos no setor de alimentos e bebidas?

Naturalmente, a Indústria 4.0 já está ocupando algum espaço no setor alimentício. Veja aqui algumas das ferramentas que ela traz e como elas são aplicadas.

Big Data

Os “Grandes Dados” se referem ao uso de quantidades bem maiores e mais precisas de informação para realizar análises aprofundadas e tomar decisões mais assertivas. Ajuda desde análises de mercado até decisões de investimento de longuíssimo prazo.

Internet das Coisas

Atualmente, a informação não é tão associada a um espaço físico, mas sim a uma rede de que compartilha dados constantemente. Em vez de usar um computador central que comanda todas as máquinas, a Internet das Coisas torna cada máquina independente, mas também cria um canal de comunicação entre elas para que otimizem o trabalho em conjunto.

Inteligência Artificial

Por fim, o tema mais recorrente na Indústria 4.0 certamente é o da Inteligência Artificial, ou seja, o conjunto de procedimentos que leva uma máquina a tomar decisões por conta própria. Esse ainda é um tópico em desenvolvimento, mas que já apresenta muito potencial para toda a indústria. Um computador que é capaz de identificar erros de processo e corrigi-los sem intervenção humana é muito mais produtivo.

Agora que você entende um pouco mais sobre a Indústria 4.0, é hora de se aprofundar e colocá-la em prática. Independentemente de qual seja seu produto, esse fenômeno é fundamental para otimizar custos e maximizar a produtividade.

Quer mais informações para dar os primeiros passos? Então leia também nosso artigo sobre o futuro da inovação e tecnologia no setor de alimentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s